4 de agosto de 2005

Toda mulher deveria ter...(by Lana Almada)

Toda mulher deveria ter:

um amor antigo para onde voltar e um outro amor, que traga de volta memórias de arrepios e ousadias...
Dinheiro bastante para mudar de vida e alugar um lugar só seu,
ainda que não queira ou nunca precise fazer isso.
Algo simplesmente perfeito para vestir, no caso do homem dos seus sonhos convidá-la para um encontro em uma hora.
Uma adolescência que ela esteja feliz em deixar para trás... e um passado saboroso o bastante para que ela possa contar histórias quando envelhecer.
Um conjunto de chaves de fenda, uma furadeira e um sutiã de renda preta.
Uma amiga que a faça rir... e outra que acolha suas lágrimas.
Uma peça de decoração que não tenha nunca pertencido a ninguém da família.
Oito pratos e oito copos de vinho impecáveis e uma receita especial, que faça seus convidados se sentirem honrados.
Um senso de controle sobre seu destino.
Toda mulher deveria saber: como apaixonar - se sem perder-se de si mesma.
Como largar o emprego, terminar o romance e discutir com uma amiga sem arruinar a amizade.
Quando tentar e tentar ainda... e quando desistir.
Que não pode mudar o comprimento das suas pernas, a largura de seus quadris ou o jeito de ser de seus pais.
Que sua infância pode não ter sido perfeita.. mas já passou.
O que faria ou deixaria de fazer por amor.
Como viver sozinha, ainda que não goste da idéia.
Em quem confiar, em quem não confiar e porque nem uma coisa nem outra devem ser tomadas pessoalmente...(?)
Toda mulher deveria saber onde ir... seja direto para o colo da melhor amiga ou para uma pousada no meio da mata, quando precisar curar sua alma ferida.
Toda mulher deveria saber o que é capaz de realizar em um dia... em um mês... em um ano.
"Apenas a força do Eterno em nós pode ousar empreender a imensa aventura dessa escalada..."
(Autor deconhecido)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Por favor, ao comentar, deixe seu nome e/ou e-mail.